O Sal da Terra (2014)

Título original: The Salt of the Earth

Origem: Brasil / França / Itália

Direção: Wim Wenders e Juliano Ribeiro Salgado

Roteiro: Wim Wenders, Juliano Ribeiro Salgado e David Rosier

Com: Sebastião Salgado, Juliano Ribeiro Salgado, Lélia Wanick Salgado, Wim Wenders (narração)

Abrindo parêntesis na série “rumo ao Oscar 2016”, gostaria de comentar rapidamente um documentário que concorreu ao prêmio da Academia Americana de Artes e Ciências Cinematográficas no ano passado, mas que acabou perdendo a estatueta para Citizenfour (2014), de Laura Poitras, sobre o vazamento dos segredos americanos por Snowden.

O Sal da Terra conta de forma poética a trajetória do fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado.

Dirigido e narrado pelo alemão Wim Wenders, codirigido e fotografado pelo primogênito do próprio Sebastião, o filme percorre aproximadamente 40 anos de trabalho deste economista que um dia se descobriu fotógrafo. Acompanhado e incentivado por sua companheira de vida, Lélia, o brasileiro percorreu o mundo – e continua a percorrer – registrando paisagens (geográficas e humanas) nem sempre divulgadas.

the salt of earth

Belíssimo, forte, profundo, tocante, com cenas de arrepiar, o filme apresenta-nos muito mais do que a vida de um profissional da fotografia, oferece-nos praticamente um estudo etnográfico registrado pelas lentes de um ser humano grandioso, e tão simples ao mesmo tempo, que enche de orgulho nossos corações brasileiros, em uma época tão carente desse sentimento.

Misturando fotografias do próprio Sebastião, com imagens de arquivo e mais as tomadas de agora feitas por Juliano Salgado, o filme nos mostra, com toda a tranquilidade característica da terra natal do fotógrafo – Aimorés, Minas Gerais – que cada um de nós pode contribuir de alguma maneira para transformar o mundo em um lugar melhor para se viver.

Se você ainda não assistiu, corra para vê-lo. Já está disponível no Netflix e é um espetáculo de documentário, além de uma bela lição de vida.

Ganhador do Un certain regard, prêmio especial do Júri em Cannes 2015, além do César de Melhor documentário também em 2015, O Sal da Terra nos leva a refletir sobre os valores de nossa sociedade de consumo, nossos próprios valores, nossos caminhos, nossas escolhas e nossas possibilidades, ao mesmo tempo que nos apresenta um grande profissional e um grande homem. A não perder!!!!

PRA PENSAR e PRA SE ENCANTAR.

 

~ by Lilia Lustosa on fevereiro 6, 2016.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

 
WP Like Button Plugin by Free WordPress Templates