Cloclo (2012)

Título original: Cloclo  

Origem: França

Diretor: Florent Emilio Siri

Roteiro: Julien Rappeneau

Com: Jérémie Renier, Benoît Magimel, Monica Scattini

Interessante, bonito, sensível, musical e longo! Mais um Biopic francês de alta qualidade!

O filme de Emilio Siri conta a história da vida de Claude François, um dos maiores nomes da música francesa, nos anos 60 e 70, que desaparece de cena aos 39 anos,  por causa de um acidente doméstico bobo que lhe tira a vida!

Sem recorrer a fórmula de flash-backs utilizada nos recentes A Dama de Ferro (2011) e no J. Edgar (2011), Cloclo segue a cronologia normal de uma vida, começando com o nascimento de Claude François e se encerrando com sua morte. Um filme concebido sem grandes originalidades, o que não o impede, em momento algum, de ser interessante e gostoso de assistir, apesar de suas 2 horas e meia de duração.

O Claude François que nos é apresentado mais de perto é aquele da intimidade, um homem invadido por uma grande determinação e por um incomensurável desejo de sucesso. Um artista genial que, pouco a pouco, com bastante esforço e dedicação, foi alcançando cada um de seus sonhos de pop star. E que, talvez, por isso mesmo, tenha deixado escapar, em diversas ocasiões, sua própria felicidade. Um artista extremamente criativo, altamente “marqueteiro” (no bom sentido da palavra), mas que, em certos momentos, se embriagava com sua fama, deixando-se levar por uma megalomania e por um incontrolável desejo de manipulação e de controle de tudo e de todos.

O filme nos mostra também um Claude François inseguro, marcado por um pai austero, controlador e inflexível. Um pai que rejeitou a opção profissional do filho, sem nunca mais tê-lo por isso dirigido a palavra. Uma grande cicatriz na alma sensível de Cloclo, que nos faz pensar em como agimos enquanto pais na hora das decisões fundamentais das vidas de nossos filhos.

A interpretação do belga Jérémie Renier é excelente! E a música, acho que não seria preciso dizer, é fantástica, envolvente e marcante, ritmando o filme e a vida de Claude François. Fora isso, Cloclo também é o responsável por revelar para muitos de nós a verdadeira autoria de uma das músicas mais tocadas e conhecidas do mundo: My Way ou mais precisamente Comme d’Habitude.

Para quem aprecia a boa música, gosta de história, de cultura geral ou simplesmente de um bom filme, está aí uma ótima pedida!

Bom filme!

~ by Lilia Lustosa on março 25, 2012.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

 
WP Like Button Plugin by Free WordPress Templates