A Viagem (2012)

Para ver o trailer, clique aqui!

Título original: Cloud Atlas      cloud-atlas-594x309

Origem: EUA

Diretor: Tom Tykwer, Andy Washowski, Lana Washowski

Roteiro: Tom Tykwer, Andy Washowski, Lana Washowski

Com: Tom Hanks, Halle Barry, Hugh Grant, Susan Saradon, Hugo Weaving

O título escolhido para o filme no Brasil não poderia ser mais preciso… Cloud Atlas é “a maior viagem”!!!

Baseada no livro do escritor britânico David Mitchell, publicado em 2004, grande sucesso de vendas e de crítica (ganhou British Book Award de Ficção Literária, foi pré-selecionado para o Man Booker Prize, etc), a versão cinematográfica não foi assim tão bem sucedida quanto o livro. Com um roteiro extremamente confuso, uma montagem desacertada, uma maquiagem de não se acreditar de feia para a tecnologia de hoje, o filme dá pena pelo que poderia ter sido e pelo bom elenco que tem: Susan Saradon, Hugh Grant, Tom Hanks, etc.

Se você ficou perdido quando assistiu Inception (2010), se demorou para se encontrar no roteiro de Matrix (1999) ou de Amnésia (2000), prepare-se para A Viagem.

A trama da mais recente realização dos irmãos Washowski e de Tom Tykwer é muito, mas muito mais complexa ainda! Pelo menos para mim e para minha família, que assistiu ao meu lado…

Não vou nem tentar contar a história do filme pois não sou capaz de repeti-la de forma coerente e inteligível. Reconheço aqui minha incompetência. Tudo o que posso dizer é que o filme conta seis histórias distintas, que acontecem em tempos (eras) diferentes e que se conectam  umas às outras. (Really?) Ou, pelo menos, isso é o que fazem crer as resenhas, artigos e críticas sobre o filme. E também sobre o livro de base, é claro.

Porém, entre a forma de narração do livro e aquela levada à tela, algo aconteceu. Algo “saiu do script”.

Passei as mais de duas horas do filme tentando entender as conexões e tentando encaixar as peças desse grande “puzzle”. E, pior, me sentindo a mais ignorante das ignorantes por não conseguir entender esse caleidoscópico roteiro.

Na manhã seguinte do filme (assisti à noite), ainda encucada e incomodada com minha incompetência, travei uma longa discussão sobre o filme com meu marido. Eis que chegamos a algumas conclusões:

  1. A mensagem mais clara (pra mim, pelo menos) é a de que em todas as épocas da história, a humanidade será sempre divida entre os que mandam e os que são mandados, entre os manipuladores e os manipulados;
  2. Por sorte, sempre há alguém – um ser iluminado – capaz de levantar sua voz em meio à multidão e caminhar na direção contrária, em busca de justiça e de liberdade;
  3. Infelizmente, na maior parte dos casos, essa voz que se ergue acaba sendo calada, o ser iluminado oferecendo-se em sacrifício;
  4. Mas nada é em vão, já que a mensagem de luta por justiça e liberdade acaba sendo passada. Nem que seja para uma única pessoa, que, por sua vez, levará adiante e recomeçará um novo ciclo, em uma nova era, lutando igualmente para fazer valer esse ideal.

E no meio de tudo isso, há  ainda questionamentos sobre reencarnação, religião, ética, moral, etc. Mas tudo é tãooooo confuso. Precisava ser assim?

Para entender melhor o filme, leia o excelente artigo do Zeca Camargo, no link abaixo, que explica bem melhor o filme. Quem sabe fica mais fácil entender essa VIAGEM!

Artigo Zeca Camargo

~ by Lilia Lustosa on maio 23, 2013.

2 Responses to “A Viagem (2012)”

  1. Nossa Lilia, fiquei super curiosa para ver! Eu gostei de Inception, mas só depois de 1 semana de ver o filme e entender um pouco mais. Você levou só 2h, então eu sou a ignorante e vc a gênia! 😉 Adorei a crítica! Bjs

    • Karina, depois que você assistir ao filme a gente conversa e discute. Vamos ver se entendemos as mesmas coisas. Eu também gostei bastante de Inception que, apesar de confuso ou complexo, conseguiu ter um sentido pra mim. Já este, achei muita “forçação de barra”, apesar de saber, mesmo antes de começar, que as histórias estariam todas ligadas… Acho que o problema maior foi a montagem. A escolha pela desconstrução é legal, mas tem limite. Senão fica dadaísta demais, difícil demais de entender e fácil demais para se distrair ou de se cair no sono! Bjs e obrigada pelo comentário.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

 
WP Like Button Plugin by Free WordPress Templates