Adieu Berthe – L’Enterrement de Mémé (sem título no Brasil)

Veja aqui o trailer do filme!

Título original: Adieu Berthe  – L’Enterrement de Mémé

Origem: França

Diretores: Bruno Podalydès

Roteiro: Bruno e Denis Podalydès

Com: Valérie Lemercier, Denis Podalydès, Isabelle Candelier, Bruno Podalydès, Pierre Arditi

Uma comédia encantadora, feita com candura e poesia, capaz de levar-nos do riso à lágrima num passe de mágica!

O último filme de Bruno Podalydès conta a história de Armand (Denis Podalydès), um farmacêutico aspirante a mágico, dividido entre o amor à sua companheira de vida e de profissão – sua esposa Hélène (Isabelle Candelier) – e a paixão por sua parceira de aventuras, de magias e rebeldias – sua amante Alix (Valérie Lemercier). Um homem assumidamente dividido entre dois amores, duas vidas, dois sonhos, incapaz de tomar uma decisão por alguma das partes.

Em meio a esta crise de identidade e de desejos, Armand recebe a notícia da morte de sua avó Mémé, há algum tempo “esquecida” em uma casa de repouso. E é ele quem deve se ocupar da burocracia funerária, já que seu pai encontra-se incapacitado em função de alguma doença que o mantém longe do mundo real, vivendo em seu próprio mundo inventado.

É dada assim a partida para uma história que mistura humor, angústias, fantasia, realidade, poesia, arrependimentos, dúvidas e tantos outros sentimentos que nos acompanham durante nossas vidas.

Armand, que não é lá muito bom em tomar decisões, se vê, então, diante de uma série de questões tão importantes quanto desagradáveis de se resolver: Qual a empresa que vai cuidar do enterro de sua avó? Qual caixão escolher? Será ela cremada ou inumada? Qual teria sido seu último desejo?

Mas o que poderia ser trágico, deprimente, pesado ou triste é, ao contrário, tratado com extrema leveza, bastante humor e com pitadas de delicadeza e de poesia.

Assim, pouco a pouco, com a ajuda das memórias escondidas de sua avó, Armand vai navegando entre realidade e fantasia, vai abrindo gavetas e portas secretas, descobrindo e revelando-nos segredos, sonhos e paixões guardados no fundo do baú de sua alma.

Na sua decisão pela indecisão, o personagem Armand é humano, frágil, sincero, apaixonado e fraco. É crápula, mas é amigo. Mente, omite, revela, se entrega. Num jogo de esconde-esconde tão ingênuo quanto malandro. Tão infantil quanto adulto.

Adieu Berthe é um filme  que nos faz enxergar a vida (e a morte) como um grande número de magia, tão capaz de esconder como de revelar partes da realidade. Um espetáculo cheio de mistérios e de encantos!

Um filme PRA RIR e PRA SE ENCANTAR!

~ by Lilia Lustosa on julho 3, 2012.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

 
WP Like Button Plugin by Free WordPress Templates